banner01

Tudo sobre cesariana e parto normal

Uma médica sorrindo enquanto mostra um papel para uma mulher grávida. Ambas estão em um consultório

Você está esperando o seu primeiro filho? Então esse artigo do Blog da Amparo Saúde é para você.

A gravidez é um momento de muita expectativa, incertezas e insegurança para os pais, 

Por isso, é comum ter bastante dúvidas e ficar ansioso nesse período. Uma das maiores dúvidas que afetam as mães é sobre o tipo de parto que ela vai ter. Parto normal ou cesariana? Entenda tudo sobre esses dois tipos de parto.

05_ILUSTRAÇÃO

Parto normal

O parto normal é o fim da gravidez, na qual, o bebê é expulso naturalmente pelo canal vaginal da mulher. 

Pode ser dividido em 3 fases: dilatação do colo do útero (12h a 19h de duração), descida e expulsão do bebê (20 minutos a 2h) e expulsão da placenta (5 a 30  minutos).

Apesar do que muitas pessoas pensam, também pode ser feito o uso de anestesia durante o parto normal dependendo da avaliação do obstetra e da necessidade da mulher.

Principais vantagens do parto normal.

  • Recuperação mais rápida (em poucas horas a mãe pode andar);
  • Pós-parto sem dores;
  • A alta hospitalar é rápida;
  • A mulher participa ativamente do nascimento do bebê;
  • Estimula a liberação de ocitocina, favorecendo a amamentação;

Cesariana

A cesariana é uma cirurgia para o parto de um ou mais bebês, sendo indicada, principalmente, quando há risco para a mãe ou para o bebê. 

A incisão é feita com na transversal, 3 cm acima do pube com um bisturi dentro do ambiente hospitalar. 

Toda a cirurgia é feita sob anestesia, geralmente, a raquidiana, o que deixa a mulher acordada na maior parte do tempo. E por conta dessa anestesia, a mulher não vai sentir dor durante a cirurgia, apenas pressão e o toque.

Clique aqui para receber dicas de saúde direto no seu e-mail

Pós operatório

Como se trata de uma cirurgia, a recuperação da mãe requer alguns cuidados:

  • No geral, a internação dura de 2 a 4 dias;
  • No hospital, a hidratação venosa e dieta adequada para as primeiras horas pós-parto;
  • Fora do hospital a mulher deve tomar de 2 a 3l de água por dia e ingerir bastante proteína; 
  • É feito o uso de medicação para alívio das dores;
  • Retirada dos pontos: 7 a 10 dias pós parto, se não houver nenhuma complicação

A Organização Mundial da Saúde considera que a taxa de incidência ideal de cesariana é de 15% do total de partos realizados 

No Brasil, essa taxa vem crescendo ano após ano e hoje está em 55%, muito acima do indicado. 

Apesar da cesárea ser indicada para casos nos quais há riscos iminentes, a mãe pode solicitar uma cesárea. É a chamada cesárea eletiva por opção.

Violência obstétrica

Converse de maneira franca e aberta com o seu obstetra sobre os principais tipos de parto que existem. É dever do médico tirar todas as suas dúvidas para que você faça uma escolha consciente sobre o tipo de parto que melhor se adequa a você. 

Assim, você vai se sentir mais segura e calma no momento de ter o seu bebê. É o seu momento e nenhuma informação pode ser omitida.

Alguns Estados, como o Paraná (Lei 19.701/18) e São Paulo (Lei nº 15.759:m) criaram leis garantindo o poder de escolha da gestante dentro das chamadas leis contra a violência obstétrica.

Violência obstétrica é qualquer violência física, moral, verbal ou psicológica que acontece durante a gestação, parto e pós-parto. Você não poder escolher o tipo de parto que deseja se enquadra nesse tipo de violência. 

“A gravidez e o parto devem ser momentos especiais para as mães. A informação é uma das nossas maiores aliadas para que essa experiência seja a mais tranquila possível.”

Importante: Esse texto contém informações gerais e resumidas. Para entender o seu caso e suas particularidades, converse com o seu médico.

Clique aqui para receber dicas de saúde direto no seu e-mail

Fontes:

Lei nº 15.759, de 25 de março de 2015 - Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo

http://portal.assembleia.pr.leg.br/modules/mod_legislativo_arquivo/mod_legislativo_arquivo.php?leiCod=52034&tplei=0&tipo=L 

OPERAÇÃO CESARIANA