banner01

Pessoas negras precisam usar protetor solar? Confira mitos e verdades sobre a exposição ao sol

Para começar esse artigo queremos que você reflita: você usa protetor solar com frequência? 

A Sociedade Americana de Dermatologia recomenda que usemos protetor solar com um Fator de Proteção Solar (FPS) de, no mínimo, 30 para evitar os dados que o sol pode causar na nossa pele e saúde. A Ciência já comprovou que o uso frequente do protetor solar é uma das melhores maneiras de proteger a nossa pele do envelhecimento precoce, queimaduras solares, melasma, manchas e câncer de pele. Além disso, outras medidas também são necessárias e ajudam nessa proteção como usar chapéus e óculos de sol com proteção contra raios ultravioletas (Sim, nossos olhos também precisam de proteção e evitar se expor ao sol nos horários mais quentes do dia.

No Artigo Como escolher o protetor solar adequado explicamos a importância que o sol tem na nossa saúde e como se proteger dos efeitos nocivos que a radiação solar pode ter na nossa pele. Depois leia, pois está repleto de informação de qualidade para a sua saúde.

A seguir, para te deixar ainda mais bem informada(o), vamos fechar esse tema falando sobre alguns mitos e verdades sobre o uso dos protetores solares. Confira.

Para que serve o protetor solar

Para começar, é importante falar sobre o que é e para que serve o protetor solar. Protetor solar, também chamado de filtro solar, é uma locação, creme ou spray, que fornece uma barreira química e física contra os raios ultravioletas emitidos pelo sol que, ao penetrar na nossa pele, causam prejuízos, como o câncer de pele, o segundo tipo de câncer mais comum no Brasil com 66 mil casos, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA). 

O que evita que esses raios nos causem mal é o Fator de Proteção Solar (FPS) que aumenta as barreiras de proteção naturais da nossa pele. Por exemplo, um protetor solar com FPS 15 protege a nossa pele 15 vezes mais do que se a pele estivesse sem proteção alguma; um protetor solar protege 50 vezes mais e assim por diante.

Além disso, um bom protetor solar precisa proteger a nossa pele dos raios UBV, mais cancerígenos e responsáveis pela vermelhidão e queimaduras solares após um dia de exposição prolongada e sem proteção na praia, e dos raios UVA, que atingem a pele mais profundamente, causando envelhecimento precoce, o chamado fotoenvelhecimento, flacidez e rugas. 

Para a Sociedade Americana de Dermatologia, no momento da escolha do protetor solar você deve ficar atenta(o) à 3 fatores principais: o FPS precisa ser maior que 30; o protetor precisa ser resistente à água e deve proteger contra os dois tipos de radiação que vem do sol. 

Veja também: Consulta por telemedicina é mais "fria"? Clique aqui e entenda melhor.

No Brasil, os protetores solares seguem as normas da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e todas essas informações, assim como outras, devem constar na embalagem do produto. Por isso, sempre leia a embalagem com atenção.

A RDC 30/2012 da Anvisa também classifica e regulamenta os protetores solares de acordo com as orientações para cada tipo de pele, categoria indicada no produto e fator de proteção solar e fator mínimo de proteção UVA, sendo:

Indicações adicionais não obrigatórias na embalagem

Categoria indicada no rótulo (DCP)

Fator mínimo de proteção solar (FPS)

Fator mínimo de proteção solar UVA (PF-UVA)

Pele pouco sensível a queimadura solar

Baixa proteção

6 - 14.9

⅓ do FPS indicado na embalagem

Pele moderadamente sensível a queimadura solar

Média proteção

15 - 29.9

Pele muito sensível à queimadura solar

Alta proteção

30 - 50

Pele extremamente sensível a queimadura solar.

Muito alta proteção

Maior que 50, menor que 100

Agora que explicamos o que é e para que serve o protetor solar, vamos aos mitos e verdades.

Clique aqui para receber dicas de saúde direto no seu e-mail

Mitos e verdades

É preciso reaplicar o protetor solar após entrar na água

Verdade. Apesar de em muitas embalagens de protetores solar constar que “o produtor é resistente à água”, a Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda que sempre se reaplique o produto após sair da água do mar, piscinas ou após sudorese intensa.

Precisamos passar protetor solar todos os dias

Verdade. A Harvard Medical School recomenda que todas as pessoas a partir de 6 anos passem protetor solar com, no mínimo, FPS 30 sempre que forem se expor ao ar livre. Atenção especial deve ser dada ao rosto, pescoço, lábios, orelhas, peito, braços e pernas.  

Ou seja, se você passa protetor solar apenas quando vai para a praia, você está expondo a sua pele aos efeitos nocivos do sol.

Não precisa protetor solar em dias nublados

Mito. Seria muito bom se isso fosse verdade, mas não é. Os raios ultravioleta ultrapassam as nuvens e atingem a nossa pele mesmo sem dias nublados. Você já ouviu falar que o “mormaço” queima? Pois é verdade! A nossa pele sofre os efeitos dos raios solares mesmo em dias nublados. Por isso, independente do tempo, use protetor solar!

Se eu usar, ao mesmo tempo, protetor solar FPS 30 e FPS 15, por exemplo, terei um FPS 45.

Mito. Isso é um mito e não tem nenhuma base científica. Usar produtos com diferentes fatores de proteção solar não vai proteger mais a sua pele dos efeitos dos raios ultravioletas. Não existe soma de FPS.

Por esse mesmo motivo, usar maquiagem com filtro solar e um filtro solar ao mesmo tempo, não é necessário. Você apenas estaria desperdiçando produtos.

Pessoas negras não precisam usar protetor solar

Mito. Todas as pessoas precisam passar protetor solar independente do tom da pele. Apesar de a pele negra sofrer menos agressão do sol por conta da melanina, proteína produzida pelos melanócitos que determina o tom da nossa pele e é uma proteção natural contra os raios solares, ela também está sujeita aos malefícios do sol.

Esse mito sobre a pele negra não precisa de proteção é um dos motivos que explicam porque negros descobrem o câncer de pele do tipo melanoma, o mais grave, mais tardiamente quando comparadas às brancas. Estudos americanos mostram que apesar de estatisticamente, pessoas negras serem menos afetadas pelo câncer de pele, o câncer normalmente é descoberto em estágio mais avançado, o que aumenta as chances dessas pessoas morrerem. 

Com essas informações e dicas, esperamos que você aproveite o sol e o verão com moderação, protegendo a sua pele e a sua saúde!

Caso você tenha outras dúvidas sobre proteção solar ou outro assunto, fale com o seu profissional de saúde de confiança. Essa pessoa será capaz de te orientar sobre maneiras de proteger a sua saúde e bem-estar a longo prazo. Na Amparo Saúde temos um time de profissionais prontos para te acolher! Fale com a gente.

Clique aqui para receber dicas de saúde direto no seu e-mail

Não vá embora!  Confira os artigos que separamos especialmente para você.

Pele ressecada? Confira dicas para acabar com esse problema. Clique aqui. 

Exame de toque é o único jeito de detectar o câncer de próstata? Clique aqui.

Diabetes: existe uma alimentação ideal para quem sofre da doença? Clique aqui.

Sem tabu: benefícios do sexo vão muito além do que você imagina. Clique aqui