banner01

Existem máscaras de proteção mais seguras?

Um homem jovem com uma máscara de proteção no rosto olhando para frente com os braços cruzados.

Em março de 2020, com a explosão da pandemia de Covid-19 pelo mundo, todas as autoridades de saúde passaram a buscar meios de impedir a propagação do vírus. 

Existem 3 maneiras de você se proteger contra o vírus: isolamento social, vacina e máscaras de proteção. Vale ressaltar uma coisa: uso de máscara, para ser eficaz, deve ser acompanhado do distanciamento social. Um não substitui o outro. 

No Blog da Amparo Saúde de hoje, vamos tirar todas as suas dúvidas sobre o uso de máscaras. Também preparamos um Guia Definitivo sobre o uso de máscaras para você compartilhar.
É gratuito!

Importância do uso de máscaras

O vírus da Covid-19 é transmitido de pessoa para pessoa pelas gotículas e aerossóis que são lançadas no ar quando tossimos, espirramos e falamos, principalmente. 

Uma pessoa pode se contaminar entrando em contato direto com essas gotículas suspensas no ar, quando, por exemplo, alguém infectado tosse. Ou pode se contaminar indiretamente, caso entre em contato com alguma superfície contaminada, como móveis e equipamentos urbanos, apesar de esse risco ser menor. 

É importante dizer que a grande maioria das infecções acontece pela via direta, sendo que estudos ainda estão sendo feitos para entender o quão frequente é a contaminação pela via indireta, mas parece bem menor do que pela outra via.

O que todos os especialistas concordam, muito antes da pandemia de Covid-19, é que as máscaras são um dos meios mais eficazes de proteção contra doenças transmissíveis por via respiratórias (sempre associado com o distanciamento social, é claro)

Clique aqui para receber dicas de saúde direto no seu e-mail

Tipos de máscaras

Os principais tipos de máscaras disponíveis hoje são:

Máscara de tecido

Máscara cirúrgica

Máscara FFP2

Um estudo realizado em 2008 demonstrou que os 3 tipos de máscara evitam a transmissão e exposição à gotículas que podem causar doenças.

Foi observado que o tempo de uso e a umidade são fatores importantes que influenciam a eficácia das máscaras. Ou seja, usar a mesma máscara por muito tempo faz com que a umidade natural produzida pela respiração diminua a sua capacidade de impedir a passagem das gotículas.

E a máscara com válvula pode?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) não recomenda o uso de máscaras com válvula, pois o ar escapa por essa válvula.  Ou seja, a pessoa respira o mesmo ar não filtrado que estaria respirando, caso estivesse sem máscara.

Dicas práticas para o uso correto das máscaras

Como escolher a máscara adequada?

  • Duas ou mais camadas de tecido lavável e que permita ventilação.
  • Cobre nariz e boca.
  • Bem ajustada ao rosto, bem junto a pele, sem deixar aberturas. Elas diminuem a proteção. E nada de usar a máscara apenas na boca, ok? O coronavírus (Sars-cov-2)  entra pelas suas vias respiratórias: nariz e boca;
  • Tem arame na região do nariz para evitar escape de ar por cima da máscara.

Para pessoas com barba

  • Você pode usar uma máscara descartável embaixo de uma de pano para melhor ajuste e contato com o rosto. Ou aparar a barba para que a máscara se ajuste melhor ao rosto.

Não escolha máscaras que:

  • Deixam difícil a respiração, como as feitas de vinil.
  • Contém válvula de exalação, porque permitem o escape de partículas virais.
  • Sejam N95. Elas são prioridade para profissionais de saúde, principalmente, em ambientes hospitalares (enfermarias ou UTIs ou serviços de emergência).

Outras dicas

  • Não utilize face shields. Estão sendo avaliados, por meio de pesquisas, mas ainda não têm eficácia comprovada.
  • Não coloque máscaras em crianças menores de 2 anos
  • Lenços para pescoço, cachecóis ou bandanas tubulares não substituem o uso de máscaras. 

Como vestir as máscaras corretamente

  • Higienize suas mãos antes de colocar a máscara:

Limpe-as com água e sabão ou álcool 70º antes de colocar a máscara. Essa medida é super importante, pois nossas mãos são um importante canal de transmissão do coronavírus.

Ao manusear sua máscara com as mãos não higienizadas você corre o risco de estar contaminando a sua máscara, o que reduz a sua eficácia; 

  • Verifique se a sua máscara está integra:

Buracos, rasgos ou costuras soltas no tecido vão diminuir a proteção da máscara, por menor que sejam. Nunca use uma máscara que esteja danificada;

  • Evite tocar na máscara com as mãos:

Quando você toca a máscara com as suas mãos, você pode passar o vírus para a sua máscara. Tente tocar o menos possível na máscara e se precisar, higienize corretamente suas mãos antes e depois. 

Importante: Se você está precisando tocar muito na máscara é porque ela não é ideal para o seu rosto. Busque outra com melhor ajuste.

  • Troque sua máscara com frequência:

Ficar muito tempo com a máscara diminui sua eficácia, te deixando mais exposto ao vírus, principalmente, por conta da umidade natural da respiração e das partículas que se acumulam no tecido com o passar do tempo. 

Por isso, tenha, pelo menos, uma máscara extra com você. Assim, você pode trocar de máscara quando ela estiver suja ou úmida demais;

  • Higienize suas mãos antes de tirar a máscara;

Cuidado nunca é demais! Isso evita que você contamine a sua máscara com as mãos. Não se esqueça de retirar a máscara pelo elástico atrás das orelhas, sem tocar no tecido ou na parte frontal em si. 

  • Higienize suas mãos após tirar a máscara:

Isso evita que você passe o vírus que pode estar em alguma gotícula presa na máscara para outros lugares, como a sua boca, olhos ou outras superfícies.

  • Lave sua máscara, pelo menos, 1 vez ao dia:

Use sabão ou detergente em água na temperatura ambiente ou quente (60º). 

Pendure e deixe sua máscara secar naturalmente. Você pode lavá-la junto com as suas outras roupas.

  • Não use sua máscara: ao redor do pescoço, na testa, apenas no queixo, abaixo do nariz, apenas no nariz, pendurada em apenas uma orelha, pendurada no braço.
    Nenhuma dessas formas protege você ou quem está você da infecção pelo coronavírus.

Quem precisa usar máscara

As máscaras devem ser usadas por todas as pessoas acima de 2 anos de idade, de todo gênero ou situação sócio-econômica, independente de já terem sido imunizadas pelas vacinas ou não.

Alguns estudos mostram que pessoas imunizadas pela vacina continuam transmitindo a doença, outros apontam que mesmo pessoas assintomáticas (que tiveram a doença mas não manifestaram os sintomas) podem transmitir a doença.

Se alguém na sua casa estiver infectado, dentre as outras precauções, deve-se usar máscaras mesmo em casa. 

A mensagem é clara: na dúvida, use sempre máscara pelo seu bem e pelo bem das pessoas que estão à sua volta.

Clique aqui para receber dicas de saúde direto no seu e-mail

Fontes

(OPAS/OMS Brasil - OPAS disponibiliza em português novo guia da OMS sobre máscaras cirúrgicas e de tecido

Efficacy of masks and face coverings in controlling outward aerosol particle emission from expiratory activities)

https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/prevent-getting-sick/about-face-coverings.html

https://journals.plos.org/plosone/articleid=10.1371/journal.pone.0002618&utm_campaign=Sonya%2C