banner01

Sem tabu: o que é luto e como ajudar alguém que esteja passando por esse processo

Duas pessoas em luto com as mãos dadas

Luto é um profundo sentimento de tristeza e pesar quando existe a ruptura de um vínculo, como a morte de alguém próximo, o fim de um relacionamento e a saída de um emprego. O luto é um processo natural e a pessoa precisa de um período de adaptação. 

É como se fosse um curativo para curar uma dor.

Existem alguns estágios do luto saudável que podemos considerar universais: negação, raiva, barganha, depressão, aceitação.

Não existe uma fase mais fácil, contudo, as culturas têm formas diferentes de lidar com a morte. 

Os 7 tipos de luto

Luto patológico: A pessoa não consegue passar naturalmente pelas cinco etapas nem fazer uma elaboração saudável da perda.

Luto traumático: perda inesperada, como um acidente, homicídio ou suicídio.

Luto antecipatório: processo de luto que acontece quando se sabe que a perda será inevitável. Doenças terminais são situações nas quais pode ocorrer um luto antecipatório.

Luto coletivo:  em uma situação de tragédia, como a pandemia da Covid-19  independente se você perdeu ou não alguém próximo, você passa pelo luto.

Luto não reconhecido: a sociedade não consegue validar o seu luto ou acha-o exagerado e sem necessidade. Muitas vezes, o próprio enlutado não aceita e reconhece essa morte. Luto de pets são um exemplo e falaremos disso mais adiante.

Luto adiado: ausência ou adiamento de uma das etapas do luto. A pessoa não se permite sofrer.

Luto inibido: a pessoa não demonstra nenhum sinal externo de que está sofrendo o luto, como tristeza, raiva ou culpa.

Existe um tempo ideal para o luto durar? 

Muitas pessoas se perguntam quando um luto se transforma em uma depressão ou em um problema de saúde mental, mas não é possível colocar um tempo ideal para esse processo

Entretanto, quando o luto está prejudicando a vida da pessoa (ela não está conseguindo trabalhar e se isolou de todos, por exemplo) ou quando já passou muito tempo e ela ainda está em alguma fase do luto, talvez seja a hora de procurar ajuda profissional.

Clique aqui para receber dicas de saúde direto no seu e-mail

É preciso avaliar o todo, percebendo outros sinais que possam indicar um luto patológico. 

Outra dica importante: não se medica luto natural. Em outras palavras, não se deve fazer o uso de antidepressivos e outros medicamentos para “ajudar” alguém que está passando por um processo de luto natural. Isso é muito perigoso.

É verdade que precisamos passar pelo luto para superar uma perda?

Sim, o luto é um processo importante que deve ser vivido para lidar com uma perda. Sei que você, muitas vezes, quando uma pessoa próxima está de luto, você sente a necessidade de ajudar e falar palavras de conforto, mas não diga frases como “Você precisa superar!”, “a pessoa não ia querer te ver chorar”. Isso reprime as emoções, além de jogar uma carga pesada em cima dessa pessoa. 

Dores e processos internos são diferentes em cada pessoa. Não é porque uma pessoa superou o luto em uma semana que outra pessoa precisa superar também.

Mas então, como ajudar um amigo ou amiga em luto?

Esteja disponível para essa pessoa, respeitando o seu espaço e vontade. Essa é a melhor maneira de ajudar. Diga coisas como “eu entendo a sua perda e se eu puder te ajudar em algo, pode contar comigo”.

Também é interessante propor ações práticas que possam ajudar a pessoa, sempre perguntando se ela quer/aceita, como arrumar a casa dela, cuidar dos filhos, cozinhar e etc.

Esteja disponível também para ouvir o que ela tem a dizer.  Se ela não quiser conversar, não force. 

Luto de pet, como lidar? Como falar para o meu filho que o bichinho morreu.

Os pets já são parte da família e sabemos que perder um bichinho pode ser muito doloroso, principalmente para as crianças. 

Quando acontece a morte de um pet, é muito importante que os pais sejam claros e sinceros com a criança. Ou seja, falem que o bichinho morreu e que isso é algo natural da vida. Trate a morte com naturalidade, sem colocar no terreno do tabu, pois tudo que vira tabu depois é mais difícil de falar.

Fale a verdade de um jeito que seja apropriado para a idade dela, mas fale!

Outra dica é falar concretamente o que aconteceu, sem metáforas como “Papai do céu levou ele” ou “o bichinho tá dormindo”.  Muitos pais acham que usando metáforas a criança ficará protegida de um possível trauma. Porém é exatamente o contrário. 

As crianças entendem o que falamos e levam ao pé da letra o que ouvem. Por isso, se você falar “que o Papai do céu” levou o cachorrinho, a criança pode se perguntar o porquê dele ter feito isso, para onde levou e etc. Nada disso ajudará essa criança a elaborar o luto da maneira correta.

Muitas vezes, a criança não vai entender o que aconteceu no momento. Pode demorar uns dias para que ela entenda exatamente o que aconteceu e comece a lidar com essa perda. Por isso, é importante que os pais estejam ao lado dela dando apoio durante todo o processo.

Além disso, algumas crianças não demonstram abertamente o que estão sentindo, mas somatizam o luto em sintomas físicos como dores de barriga e febre.

Por fim, uma dúvida frequente dos pais é: devo deixar meu filho ver o bichinho morto ou, no caso de pessoas, levá-lo a um velório? O ideal é sempre perguntar para a criança se ela quer ir até o velório ou ver o bichinho não esquecendo de explicar de maneira franca e aberta o que ela vai ver e sentir.

Dicas para ajudar uma pessoa em luto

Nenhum luto é igual. Cada pessoa vivencia o luto de uma maneira de acordo com as suas vivências, histórico e características pessoais.

Porém, existem algumas dicas que podem ajudar uma pessoa que esteja passando pelo luto. Vamos a elas:

  • Cuidar da alimentação: balanceada e saudável
  • Praticar uma atividade física que seja prazerosa: encontre algo que te dê prazer e movimente seu corpo. Pode ser uma caminhada, natação e outras atividades.
  • Regular o sono: o sono ajuda a manter o nosso corpo e mente saudáveis. Por isso, preserve a saúde do seu sono. Clique aqui para conferir mais dicas para ter um sono melhor.
  • Ter momentos agradáveis com pessoas que você goste: você pode fazer um happy hour virtual com amigos ou conversar por video chamada, por exemplo.
  • Estar na natureza: caso você não goste, saia para tomar um sol. Isso ajuda a te distrair e faz bem para o corpo e mente. 
  • Procurar um hobbie que te dê prazer: muitas pessoas encontram na arte, jardinagem ou trabalhos manuais uma forma de terapia.
  • Cuidar da espiritualidade: não estamos falando necessariamente religião, mas sim de práticas que tenham algum significado simbólico para você, como meditação.
  • Ajudar outras pessoas: para algumas pessoas em luto, ajudar quem está precisando é uma forma de lidar com essa fase de uma maneira menos traumática.
  • Tentar não se isolar
  • Fazer algum tipo de cerimônia ou ritual, coletivas ou não: velórios, enterros e outras cerimônias que marcam o luto são de extrema importância.

Pra você saúde mental e psicólogas(os) ainda são um tabu?

Vamos mudar isso! Caso você esteja sentindo algo ou precise conversar com alguém, fale com a Amparo Saúde! Temos um time de especialistas em saúde mental prontos para te acolher, ouvir e te ajudar a ter mais saúde mental e qualidade de vida. Nossas(os) psicólogas(os) e médicas(os) de família atendem via telemedicina com total sigilo no conforto e segurança da sua casa.

A Amparo Saúde está ao seu lado.

Clique aqui para receber dicas de saúde direto no seu e-mail